publicidade

“Que mané elogio!” Cachorro gosta mesmo de carinho, diz estudo

O melhor amigo de quem fizer mais cafuné.

Rafael Villa - Publicado: 25/09/2014 12:10 | Atualizado: 25/09/2014 12:14
82
Clique no "joinha" para bombar este post!
82
0
0
publicidade

Parece que bate-papo não está na lista das coisas mais legais do ponto de vista canino. Você aí que passa horas conversando com o teu melhor amigo de quatro patas, talvez seja melhor mudar a abordagem. Cão gosta mesmo é de carinho.

MeAe6Uv

Em um experimento com cães de abrigo e cães de estimação, os animais foram isolados hora com pessoas estranhas, hora com seus donos, consistindo em uma série de testes com estímulos de carinho e estímulos verbais ao mesmo tempo. Nessa primeira fase os pesquisadores notaram que todos os cães preferiram os estímulos de carinho.

surpresa
surpresa

– – “Carinho? ONDE? QUANDO? QUEM?”

 

publicidade

Na segunda fase do experimento, os cãezinhos foram expostos a três sessões diferentes. Uma onde recebiam o carinho e estímulo verbal de forma alternada , outra em que só recebiam estímulo verbal e ainda uma última onde só recebiam carinho. Mais uma vez os pesquisadores observaram que os animais ficavam por mais tempo próximos aos humanos quando estavam recebendo carinho.

publicidade

Até aí tudo bem, joguem as primeiras pedras do reino de Salomão quem não prefere um bom cafuné a ouvir elogios sem fim. O mais surpreendente da pesquisa foi perceber que mesmo apenas recebendo estímulos verbais, os bichinhos sentiam o mesmo desinteresse do que quando não recebiam nenhum estímulo.

Pode até ser que os melhores amigos do homem prefiram s carinho, mas se tem uma coisa que todo cachorro do mundo coloca antes do cafuné, isso se chama comida, pelo menos é o que a ciência diz.

cao-comida

⇢ 16 Alimentos perigosos pra cachorro (Literalmente!)

Outro estudo afirma que carinho tem um efeito químico nos animais: baixa a pressão sanguínea e os batimentos cardíacos dos filhos peludos, trazendo calma e tranquilidade.

Isso quer dizer que é melhor entrar mudo, sair calado e apenas servir de massagista para seu pet?

Claro que não. Os estímulos verbais são ensinados pelo condicionamento. Quando você conversa com ele ou manda ele sentar, buscar o jornal, ficar em pé, dar 5 piruetas ou fazer um milkshake de ovomaltine, o cachurrin faz isso porque sabe que será recompensado por isso – com carinho, um petisco ou atenção plena. Bem diferente da vingança, que nunca é plena, mata a alma e a envenena.

tumblr_n8xkpqh0Ds1strhoco2_400

 

Imagem de capa: companionanimalpsychology

Fonte: brasilpost | discovermagazine



Destaques do Alô, Alô? Testando!

82
Clique no "joinha" para bombar este post!
82
0
0
Manicure, pedicure e designer de sobrancelhas. Não, péra… Rafael Villa é lindo…não, calma…. Rafael Villa mora longe dos pais desde os 16, superou a crise dos 30 sem fazer botox e odeia os sábados porque a segunda-feira se aproxima. Publicitário, artista e pai de uma buldogue francesa; também é proprietário da marca Zupa Store. (I ♥ Jabá)
publicidade

Tá na rede!

publicidade
publicidade
publicidade
publicidade