publicidade

O cocô do gatinho pode causar crises no seu comportamento, alerta estudo

As fezes do animal podem provocar um comportamento raivoso.

Rui Davi - Publicado: 17/01/2017 12:17 | Atualizado: 17/01/2017 12:27
31
Clique no "joinha" para bombar este post!
1
0
0
publicidade

Se às vezes você estoura de raiva por qualquer motivo e não sabe de onde vem o combustível para tanta explosão, saiba que seu gato pode ter alguma culpa no cartório…

…E não é porque ele detonou com o seu papel higiênico.

De acordo com um estudo realizado pela Universidade de Chicago e publicado no Journal of Clinical Psychiatry, existe uma conexão entre a raiva explosiva e um parasita nocivo que está presente nas fezes dos gatos.

Além disso, a pesquisa revelou que pessoas com Transtorno Explosivo Intermitente (TEI), uma condição psiquiátrica em que o indivíduo tem repentinas e repetidas crises de comportamento agressivo ou violento, têm duas vezes mais chances de terem tido contato com esse tal parasita, o Toxoplasma gondii.

publicidade

O parasita da raiva

De acordo com o site New Scientist, esse protozoário, que também é o responsável pela doença Toxoplasmose, atinge os mamíferos de sangue quente, ou seja, um terço de todos os seres humanos. Ele cria cistos no cérebro que podem permanecer por toda a nossa vida.

publicidade

Outro estudo, publicado anteriormente na NCBI, indica que os parasitas estão ligados à crises de agressão, impulsividade e comportamento suicida. Ainda de acordo com a pesquisa, o Toxoplasma gondii pode estar presente em carnes contaminadas que foram mal cozidas, além das fezes de gatos infectados.

Science Life, https://sciencelife.uchospitals.edu/2014/07/22/what-does-it-mean-when-2-billion-people-share-their-brain-with-a-parasite/Science Life

– Cisto formado no cérebro pelo Toxoplasma gondii

A raiva no cocô do gato

Para realizar o estudo, pesquisadores da Universidade de Chicago analisaram 358 adultos, divididos em três grupos.

Em um grupo estavam as pessoas que já foram diagnosticadas com Transtorno Explosivo Intermitente. Em um outro estavam indivíduos com diferentes distúrbios psiquiátricos e no terceiro os voluntários que nunca foram diagnosticados com quaisquer transtorno mental.

Os resultados mostraram que os participantes com TEI tinham duas vezes mais chances de estarem contaminados com Toxoplasma gondii do que o grupo saudável. Além disso, as pessoas que sofriam de agressividade e raiva também eram mais propensas a abrigar o parasita.

“Nosso trabalho sugere que a infecção latente com o parasita Toxoplasma gondii pode alterar a química do cérebro de uma forma que aumenta o risco de comportamento agressivo”, revela um dos autores do estudo, o Dr. Emil Coccaro, ao site Science Daily.

Meu Amigo Gato, http://meuamigogato.blogspot.com.br/2011/05/parte-4-principais-doencas-4.htmlMeu Amigo Gato

Caquinha não é certeza de raivinha

Mas não precisa ficar com medo do seu gato, mesmo que você seja portador do parasita. Isso não significa que você irá desenvolver Transtorno Explosivo Intermitente.

“Nós não sabemos se essa relação é casual, e nem se todo mundo que testa positivo para toxoplasmose terá problemas de agressão”, disse Coccaro.

Por isso, não precisa evitar seu bichinho, nem se livrar dele. Leve-o ao veterinário e mantenha a saúde do animalzinho em dia, para assim, manter a sua nos trinques também.

Por enquanto a única certeza de raiva que você vai ter é se o teu gato fizer as necessidades fora da caixinha de areia.

Fonte(s): Mic
Imagem de capa: Youtube


Destaques do Alô, Alô? Testando!

31
Clique no "joinha" para bombar este post!
1
0
0
Comunicador baiano que toca guitarra e ainda espera ser um astro do Rock. Enquanto isso, se contenta em escrever. Fã de boas histórias. Faz roteiros, fotografa, edita videos, canta e sapateia.
publicidade

Comente!

publicidade
publicidade
publicidade
publicidade