publicidade

NOVAS REGRAS: Agora vamos precisar pagar pela bagagem no avião? Entenda tudo e mais!

Truque e dicas para sobreviver à nova regulamentação da aviação.

Gabi Torrezani - Publicado: 13/03/2017 13:00 | Atualizado: 20/03/2017 10:46
533
Clique no "joinha" para bombar este post!
1
0
0
publicidade

Nada pior do que sair para viajar e ter que pagar por excesso de bagagem. Afinal, quantos quilos as malas de despache podem ter? E a bagagem de mão?

A ANAC (Agência Nacional de Aviação Civil) aprovou mudanças na regulamentação do transporte aéreo brasileiro e serviços que antes eram “gratuitos”, como por exemplo despachar a bagagem, agora podem ser cobrados separadamente.

Estrela Locadora, http://estrelalocadora.com.br/transporte-de-bagagem-para-o-aeroporto-de-guarulhos/Estrela Locadora

Para começar, as mudanças valerão para passagens compradas a partir do dia 14/03/2017, não importando a data do voo.

Segundo a Agência, elas devem representar um avanço importante para os passageiros que serão beneficiados com a redução dos preços da passagem e terão maior transparência em relação às obrigações das companhias – será?

publicidade

Os preços das passagens tendem a diminuir?

O lado positivo é que através dessas mudanças e o aumento da concorrência, é possível que low costs (companhias aéreas de baixo custo) surjam e operem no Brasil. Ou seja, talvez em um futuro próximo, viajar de avião fique bem mais baratinho. Mas isso só o tempo dirá.

publicidade

Antes da nova regra, o passageiro podia levar uma mala de 23kg em voos nacionais e duas malas de 32kg em voos internacionais, já que a taxa obrigatória para tal procedimento está incluída no valor das passagens. Com a mudança, não haverá mais taxa obrigatória e cada companhia poderá cobrar como quiser.

As companhias deverão comunicar a ANAC todas as regras de despacho e valores cobrados antes da implementação da mudança, além de deixar claro para o consumidor qualquer custo adicional no momento da compra da passagem.

Esse mundo é nosso, http://www.essemundoenosso.com.br/passageiro-tera-que-pagar-pra-despachar-bagagem/Esse mundo é nosso

Bagagem de mão “pesada” está liberada!

Hoje em dia só é permitido levar na cabine uma mala de 5kg, além de um segundo volume pequeno (como uma sacola ou bolsa). Na nova regra, será possível transportar uma mala de 10kg, além do segundo volume.

Transparência na hora da compra

Você já pesquisou uma passagem, achou baratérrimo e quando foi fechar o negócio, viu que com as taxas ficava o dobro do preço? Agora todas as empresas que vendem passagens (companhias aéreas, sites e agências de viagem) deverão divulgar o preço final do bilhete, já com todas as taxas inclusas.

Além disso, todos os termos contratados como regras de reembolso, franquia de bagagem e alteração, deverão ser explicitados na hora da compra e enviados para o cliente junto com o bilhete.

Io9, http://io9.gizmodo.com/these-experiments-show-that-venting-your-anger-makes-it-1369926002Io9

Errou o nome na passagem?

De agora em diante, não será mais cobrado para corrigir o nome do passageiro em passagens que ainda não tiveram o cartão de embarque emitido. No entanto, caso o seu voo seja operado por várias companhias, taxas eventuais podem ser cobradas.

Minha mala extraviou, e agora?

Agora melhorou. Antes da nova regulamentação, as companhias aéreas tinham um prazo de 30 dias para restituir a bagagem em caso de extravio. Esse período foi diminuído para sete dias em voos domésticos.

Já em voos internacionais, a empresa deverá reembolsar, em até 14 dias, as despesas do passageiro com limite de cerca de R$5.300. Para valores acima desse montante, o viajante deverá contratar um seguro adicional.

Get Malas, https://getmalas.com.br/blog/dicas/bagagem-extraviada-resolverGet Malas

Desistência da compra e todo a grana de volta

Será possível desistir da compra até 24 horas após realizada, desde que faltem menos de sete dias para o voo. O reembolso é total e a medida vale para compras feitas fora do ambiente virtual.

Caso a compra tenha sido realizada na internet, o passageiro tem o direito de desistir até 7 dias depois do negócio.

Se uma passagem não for utilizada, o reembolso do dinheiro pago nela teve seu prazo diminuído de 30 para 7 dias, a partir da data de solicitação. Caso haja atraso ou cancelamento do voo, o reembolso deverá ser imediato.

Perdeu o voo de ida?

Atualmente, caso você não compareça no voo de ida, todos os seus trechos são cancelados e você perde os direitos sobre a compra. Na nova regra, em voos domésticos, o passageiro não perderá o trecho de volta desde que comunique à companhia, com antecedência de duas horas.

Caso o voo tenha conexões, os próximos trechos continuam sendo cancelados.

Mudança no voo menos caótica

Se houver qualquer alteração com tempo superior a 30 minutos, em voos nacionais, e 60 minutos, em internacionais, a companhia aérea terá que oferecer a remarcação de passagem ou mesmo o reembolso integral do valor.

Caso a companhia não tenha informado a alteração antes de sua chegada ao aeroporto, a mesma terá que reacomodar o passageiro em um próximo voo da própria empresa ou de terceiros, além de prestar assistência material (gastos com hospedagem, alimentação, etc) ao viajante.

Uol Economia, https://economia.uol.com.br/noticias/redacao/2016/08/26/voo-atrasado-ou-cancelado-na-uniao-europeia-voce-pode-ganhar-ate-600-euros.htmUol Economia

Limitação das multas – ufa!

Se você já teve que alterar a data de um voo sabe que as multas são absurdas. Às vezes, vale a pena até desistir da passagem. Com a nova regra, as taxas para alteração ou cancelamento não poderão ser mais caras do que o valor já pago na passagem.

E o tal Overbooking?

Caso um cliente, com reserva confirmada, não tenha lugar no voo, a companhia deverá indenizá-lo imediatamente. A indenização mínima para voos domésticos será de cerca de R$1.140; para voos internacionais, será de R$2.280.

Embarque na viagem, http://www.embarquenaviagem.com/2012/03/27/overbooking-cancelamento-atraso-reembolso-saiba-seus-direitos/Embarque na viagem

Qual o posicionamento das principais Cias. Aéreas operantes no Brasil?

LATAM

Segundo comunicado oficial da Latam, os passageiros poderão despachar, sem custos adicionais, 1 mala de 23 kgs para vôos nacionais ou dentro do América do Sul e 2 malas de 23 kgs para vôos internacionais, de outros destinos. A bagagem de mão, em todos os casos, pode ter até 10 kgs na classe econômica e 16 kgs nas cabines Premium Economy e Premium Business.

Os valores cobrados por excesso de bagagem ficaram assim:

  • Vôos nacionais: taxa fixa por peça excedente: R$80,00; taxa por peso excedente: R$120,00 a R$200,00; por tamanho excedente: R$200,00
  • Vôos internacionais de/para América do Sul: taxa fixa por peça excedente: 90,00 dólares (cerca de R$282,00); taxa por peso excedente: 90,00 a 180,00 dólares (cerca de R$282,00 a R$564,00); por tamanho excedente: 90,00 dólares (cerca de R$282,00)
  • Vôos internacionais – demais destinos: taxa fixa por peça excedente: 150,00 dólares (cerca de R$470,00); taxa por peso excedente: 100,00 a 200,00 dólares (cerca de R$313,00 a R$627,00); por tamanho excedente: 200,00 dólares (cerca de R$627,00)
Travel 4 All, http://travel4all.com.br/como-vai-funcionar-a-cobranca-por-despacho-de-bagagem-na-latam/Travel 4 All

AZUL

Segundo comunicado oficial da Azul, as passagens da companhia manterão a mesma faixa de preço e continua permitido o despacho de malas com até 23 kgs, para vôos nacionais, sem custos adicionais.

A grande novidade são os descontos para aqueles que queiram viajar apenas com a mala de mão. No momento de comprar a passagem, o cliente terá opção de escolher com despacho ou apenas bagagem de mão. Se a pessoa optar em viajar apenas com a bagagem de mão mas mudar de ideia, pode “comprar” o despacho da mala de 23 kgs, por R$30,00.

Para voos com destino a Estados Unidos e Europa, os clientes da classe econômica poderão despachar 2 malas de 23 kgs cada, enquanto os clientes Azul Business poderão despachar 3 volumes de 23 kgs. Caso o cliente queira despachar um ou mais volumes extras, serão cobrados 100,00 dólares por volume (cerca de R$314,00)

Já nos voos na América do Sul, cada cliente poderá despachar 1 mala de 23 kgs, sem pagar taxas adicionais. Se quiser levar um ou mais volumes extras, pagará taxa de 50 dólares por volume (cerca de R$157,00).

Passagens Baratas Hoje, http://www.passagensbaratashoje.com/passagens-aereas-azul-em-promocao-partir-de-r-6590-o-trecho-aproveite/Passagens Baratas Hoje

GOL

Segundo nota oficial da GOL, “A GOL anuncia uma nova tarifa, a ‘Light’, que será mais barata do que as demais para atender quem não precisa ou prefere não despachar bagagens, disponível a partir do dia 04 de abril. As tarifas ‘Programada’ e ‘Flexível’ continuam a incluir, sem custo, uma bagagem de até 23kg e a ‘GOL Premium’, disponível apenas nos voos internacionais, dois volumes do mesmo peso.” 

Se um cliente da tarifa Light resolver despachar bagagem, deverá contratar o serviço separadamente. Em voos domésticos, o valor para despachar uma mala de até 23kg será de R$30 se adquirida nos canais de autoatendimento e agências de viagens; se o cliente resolver comprar apenas na hora do check in, esse valor sobe para R$60 no balcão de check-in.

Nos voos internacionais, o valor será equivalente a 10,00 dólares no autoatendimento e agências de viagens e 20,00 no balcão de check-in (cerca de R$31,00 e R$63,00, respectivamente).

Sobre excesso de peso, o cliente GOL  pagará por cada quilo adicional, o qual custará R$12,00 nos voos domésticos e o equivalente a US$4,00 nos internacionais. Os clientes de todas as tarifas poderão levar na cabine uma bagagem de mão de até 10kgs.

Folha, http://fotografia.folha.uol.com.br/galerias/536-atrasos-nos-voos-da-golFolha

AVIANCA

Em nota oficial à imprensa, a Avianca declarou: “A Avianca Brasil informa que implementará todas regras mandatórias previstas nas Condições Gerais de Transporte Aéreo, no prazo determinado. A companhia decidiu não cobrar por despacho de bagagens no início da vigência da nova resolução, em 14 de março, pois prefere estudar essa questão mais profundamente durante os próximos meses.”

Ou seja, por enquanto, nada muda para os voos dessa companhia.


Atualização 20/03/2017

No dia 13/03, a Justiça Federal de São Paulo concedeu uma liminar que suspende a cobrança extra por despacho de bagagens. O pedido de anulação foi feito pelo MPF (Ministério Público Federal), no dia 09/03/2017.

Segundo o G1, o MPF concluiu que “o objetivo das novas regras é ampliar o lucro das companhias, que reduzirão a qualidade dos serviços de menor custo, já embutidos no valor das passagens, e aperfeiçoarão os pacotes mais caros para estimular os consumidores a comprá-los”.

O juiz responsável pela liminar, José Henrique Prascendo, diz que “as novas regras deixam o consumidor inteiramente ao arbítrio e ao eventual abuso econômico”.

A ANAC entrou com recurso, já negado pelo TRF. Então, por enquanto, a liminar está mantida. Ela diz respeito apenas à cobrança extra por despacho de malas. As demais novas regras da ANAC continuam em vigor.

Isso quer dizer que, até segunda ordem, qualquer passageiro tem o direito de despachar até duas malas de 32kgs em voos internacionais e uma de 23kgs em voos nacionais.


Afinal, como é possível viajar com uma mala de 10kgs?

As novas regras indicam que, em muitos casos, será melhor viajar apenas com a mala de mão, para evitar taxas de bagagem despachada.

Na Europa, diversas companhias aéreas low cost operam dessa maneira; os passageiros estão acostumados a embarcar apenas com a bagagem de mão. Esse modelo também existe nos Estados Unidos e Ásia, por exemplo.

No blog Estrangeira conto minha experiência como viajante de baixo custo, isso fez com que eu aprendesse a viajar com menos coisas (mesmo!), fazendo tudo caber na malinha de mão. Já viajei até 15 dias apenas com a bagagem de mão de 10kgs.

Separei algumas dicas para ajudar nessa missão!

1. Antes de fazer a mala, cheque o tamanho e peso permitido

Ainda não sabemos todas as regras específicas de cada companhia aérea, mas é sempre bom checar a franquia permitida para bagagens de mão. Essas informações normalmente ficam na reserva ou cartão de embarque. Você também pode consultar o site da companhia aérea ou ligar para o atendimento ao cliente.

2. Confira se pode levar um segundo volume

Essa é uma informação importante, porque se você não puder levar um segundo volume, deve considerar que objetos menores, carteira e eletrônicos também devem caber na mala de 10kgs. Na Europa, a companhia EasyJet trabalha assim, por exemplo.

Mala de rodinha e Necessaire, http://www.maladerodinhaenecessaire.com/easyjet-alguma-duvida/Mala de rodinha e Necessaire

– Antes de fazer o check-in para um vôo da europeia EasyJet, já fica claro que não podemos entrar com um segundo volume.

3. Escolha a mala certa

É importante escolher uma mala que esteja dentro das dimensões permitidas. Também precisa ser leve. A minha dica é optar por malas de material mais flexível, como nylon ou tecido, sem estruturas rígidas.

Elas são mais frágeis, mas muito leves. É melhor usar a franquia de peso com roupas do que com estrutura de mala, né? Considerando que a mala não será despachada ou manuseada por outras pessoas, não há tanto problema em ser um pouco mais frágil.

– Da esquerda para a direita: mala com estrutura, porém de tecido flexível; mala de tecido flexível, sem estrutura, tipo “sacola esportiva”; mala estruturada, rígida e mais pesada.

4. Se o objetivo é economizar, aprenda a viajar com menos

Por mais que você seja ninja em arrumar a mala, será impossível levar 15 camisetas, 6 calças, 5 vestidos e 6 sapatos. Esse é o momento de desapegar! Dependendo do destino e hospedagem, você pode considerar lavar as roupas durante a viagem. Eu faço isso sempre, especialmente com peças leves como camisetas, calcinhas e meias.

Dá para lavar na pia ou chuveiro do seu quarto e deixar pendurado pelos cantos para secar. Se você for mais fino, considere juntar uma quantidade de peças sujas e mandar em alguma lavanderia.

– “Levando só o essencial”

5. Opte por peças leves e pouco volumosas

Economia de espaço é o nosso lema! Além de menos peças, é importante escolher tecidos e modelos mais leves, que ocupam menos espaço. Por exemplo, ao invés da calça jeans, leve uma legging ou calça de malha fria. São mais leves, fáceis de dobrar e você consegue enfiar essas peças nos cantinhos.

6. Para fazer a mala, coloque as roupas “abertas”

Muita gente diz por aí que a melhor maneira de arrumar a mala é fazer “rolinhos” com as roupas, mas eu discordo. Especialmente para roupas mais volumosas, como blusas de lã ou casacos, o rolinho não serve – pois será um “rolão”, ocupando muito espaço.

Minha dica é colocar as roupas abertas, uma sobre a outra. Aproveite todos os espaços livres da mala, colocando sapatos, nécessaires e objetos menores nos “vãos”.

7. Coloque objetos pequenos dentro de sapatos

Dentro de sapatos, coloque o carregado de celular, bijuterias, remédios e outros objetos pequenos. Assim, você utiliza o espaço de maneira inteligente.

8. Coloque shampoos, cremes e outros líquidos em potinhos menores

Essa dica é importantíssima. Lembre-se que na bagagem de mão é proibido embarcar com frascos de mais de 100ml de líquidos. Isso significa que nem que você queira poderá embarcar com o frasco inteiro de shampoo, condicionador, creme ou perfume.

Transfira tais produtos para diversos potinhos menores e feche bem para não vazar. Você também pode comprar produtos em embalagens “tamanho viagem”.

– Quando viajo, é isso que levo na minha nécessaire

9. Utilize várias nécessaires pequenas

Ao invés de montar uma nécessaire gigantesca, que será difícil de posicionar na mala de mão, utilize várias nécessaires menores. Você pode ter uma para bijuterias, outra para remédios, mais uma para maquiagem e a última para cremes, shampoo, condicionador, desodorante e protetor solar.

10. Pese a mala antes de ir ao Aeroporto

Parece bobo dizer isso, mas é necessário. Às vezes você opera um milagre, coloca uma quantidade enorme de peças dentro da mala e vai super feliz para o aeroporto. Chegando lá, na hora do check-in, a mala é pesada e está com bem mais de 10kgs. Conclusão: terá que pagar excesso de bagagem, todo o esforço para montar uma única mala de mão foi em vão.

Nessa hora você faz de tudo, tira as rodinhas da mala para ganhar 50 gramas, veste todas as camisetas, uma em cima da outra… Criatividade para salvar o bolso, né?

11 . Vista sapato e roupas mais pesadas

Especialmente se está indo para um destino frio, não coloque casacos pesados e botas na mala. Vista tais peças no corpo. Há quem diga que é uma boa ideia vestir váááárias peças para ter mais espaço na mala, mas você não vai querer passar mal, como esse cara aqui, né?

Newcastle Airport, http://www.newcastleairport.com.au/blog/avoid-blowing-7kg-limitNewcastle Airport

12. Leve objetos de valor no corpo ou em uma bolsa

Se o segundo volume for permitido, use-o para deixar documentos, objetos de valor e eletrônicos (celular, máquina fotográfica, tablet, notebook, etc). Às vezes, pode acontecer de o vôo estar muito lotado e todos os compartimentos de bagagem sobre os acentos, cheios.

Quando isso acontece, a companhia aérea pode escolher bagagens de alguns passageiros para despachar, sem cobrar nada. Mas imagina seu notebook ou câmera fotográfica sendo despachados, rolando naquela esteira sem dó nem piedade, correndo o risco de “desaparecerem” no caminho.

Não acredita que é possível colocar tudo o que precisa na mala de mão? Eu provo para você!

Assista ao vídeo do canal Estrangeira com o passo a passo:

Fonte(s): Melhores Destinos, Estrangeira, LATAM, Azul, Voe Gol, G1, Gi
Imagem de capa: Holiday Pirates


Destaques do Alô, Alô? Testando!

533
Clique no "joinha" para bombar este post!
1
0
0
Escorpianíssima, alok dos signos, está constantemente apaixonada. Estudou cinema mas é a internet que lhe seduz. O seu maior vício é viajar e o grande sonho é gabaritar o mapa-mundi! Também escreve para o site Estrangeira .
publicidade
publicidade
publicidade
publicidade
publicidade