publicidade
Essa foi quente!

A nossa querida Catuaba pode salvar vidas, revela estudo da USP

Composto feito com a planta é capaz de reanimar corações doentes. Literalmente.

Redação - SOS Solteiros - Publicado: 19/09/2016 17:25 | Atualizado: 19/09/2016 17:25
1.576
Clique no "joinha" para bombar este post!
1567
0
0
publicidade

Além de fazer muitas noites maravilhosas Brasil afora, agora foi descoberto que nossa amada catuaba pode, literalmente, salvar vidas!

Segundo o site da Superinteressante, uma equipe da USP, liderada pelo professor Irineu Tadeu Velesco do Departamento de Clinica Médica da universidade, usou um composto da planta da catuaba em um coração “problemático” de um coelhinho, e pasme, segundo os especialistas, o coraçãozinho do animal voltou a bater normalmente.

O composto, que recebeu o nome de “Catuama“, ainda possui ingredientes como gengibre, guaraná e muirapuama, e, de acordo com o professor, seu poder é tão notável que em 6 ou 7 anos poderá ser usado como substituto do desfibrilador, o aparelho de choque usado em paradas cardíacas, dando uma economia de 30 mil dólares (por aparelho) aos hospitais.

Segundo publicação do Jornal da USP, ainda há um longo caminho a ser percorrido para que finalmente a Catuama comece a ser usada nos hospitais, e um investimento de 500 milhões deverá ser empregado ao estudo.

publicidade

Enquanto a gente aguarda, continuemos a fortalecer nosso coração como já fazemos aos finais de semana.

publicidade
portalamazonia, portalamazonia.comportalamazonia

Fonte(s): Superinteressante, Jornal da USP


Destaques do Alô, Alô? Testando!

1.576
Clique no "joinha" para bombar este post!
1567
0
0
O seu almanaque pra vida. Através de uma linguagem jovem, descontraída e um forte apelo sexual, ajuda solteiros (e muitos casados) na grande jornada da epopéia doméstica, além das sugestões pra vida, livrando-os das mais diversas confusões e apuros que cachorro nenhum botaria defeito. Acompanhe o SOS também pelo Facebook, Twitter, Instagram e Youtube.
publicidade

Tá na rede!

publicidade
publicidade
publicidade
publicidade