publicidade

12 Mitos Sexuais que são pura bobagem

Até os transantes precisam da ‘ajuda dos universitários’ de vez em quando.

Caroline Simoes - Publicado: 15/07/2016 17:14 | Atualizado: 17/07/2016 13:04
55
Clique no "joinha" para bombar este post!
1
0
0
publicidade

Sexo é algo natural do ser humano, mas a pessoa que falar que nunca teve dúvidas sobre alguns detalhes do vuco-vuco está mentindo. Ou ainda é virgem.

Para evitar essas possíveis questões, o BuzzFeed selecionou os melhores mitos sobre sexo que seus amigos, pais ou avós contavam e que eram pura mentira. Nós fomos bem fundo para explicar cada um deles, saca só!

***

Mito 1: Se a mulher fizer muito sexo, sua vagina pode ficar mais larga

Embora seja normal sentir a as coisas mais “folgadinhas” lá em baixo após a relação, tudo vai volta ao normal em alguns minutos.

A ginecologista Dra. Lauren Streicher falou para a revista Women’s Health norte-americana que o corpo feminino é bem elástico, se a vagina expande o suficiente para que um bebê passe por lá, por que seria diferente com um pênis?

publicidade

“Nem mesmo o maior pênis do mundo se compara em largura à cabeça de uma criança, então, não, um pênis grande ou muito sexo não afetam o tamanho da vagina” – afirma.

publicidade

Porém, ela também fala que é importante não forçar a relação, ou a mulher pode se machucar. É importante que ela verifique se está bem lubrificada e caso o contrário, usar aquele lubrificante da farmácia sempre ajuda.

– Como a vagina está se sentindo ?

 

Mito 2: Lésbicas não podem, realmente, fazer sexo

Sim, elas podem e geralmente são bem criativas nesse quesito. A colunista da Cosmopolitan e dona do The is Biscuit, um site para mulheres bissexuais, Charlotte Dingle escreveu sobre os principais mitos envolvendo lésbicas na hora do sexo.

Segundo ela, existem inúmeras formas de mulheres fazerem sexo, além dos brinquedo, elas possuem dedos, línguas, mãos, boca e um par de seios a mais, que fazem o trabalho muito bem e na opinião de algumas, até melhor que o pênis.

 

Mito 3: A primeira vez da mulher significa dor

O site Bolsa de Mulher falou sobre primeiras vezes com a psicóloga e sexóloga Dra. Carla Cecarello.

Ela explicou que a primeira penetração dói quando a mulher está tensa, pois é vagina, embora bem elástica, pode ficar tão rígida quando a mulher está nervosa, e o pênis como não consegue fazer a penetração, acaba precisando usar mais força.

“Dói porque a menina já perguntou para as amigas como se faz e todas falaram que vai doer. Ela espera pela dor. A dica é tentar não travar a parte interna da coxa. Assim, a musculatura interna ficará relaxada e a mulher não sentirá dor” – aconselha a especialista.

Estão respira e não pira moça.

 

Mito 4: Virgindade envolve apenas pênis e vagina

Segundo o dicionario, a palavra “virgindade”, significa pureza, candura ou castidade. Ou seja, não existe um definição médica para isso.

Embora para muitos, para não ser mais virgem seja necessário uma banana e uma rosquinha, perdê-la pode estar mais ligado a normas sociais, crenças e o que cada pessoa considera a virgindade em si.

É o que explica Alexandra Eisler, gerente de treinamento e assistência técnica da Healthy Teen Network (organização que oferece educação sexual para adolescente), para a Teen Vogue. Para ela, a definição que perder a virgindade ocorre somente quando um pênis entra em uma vagina é muito heterocêntrica.

“Se uma lésbica sabe que é lésbica desde sempre e nunca teve relações sexuais com uma pessoa do sexo masculino, ela será virgem até a morte? Isso também significa que se alguém fez apenas sexo anal, mas não o sexo vaginal, ainda é virgem?”

– Sexo é apenas um abraço, só que úmido.

 

Mito 5: Você sempre sabe quando você (ou outra pessoa) tem DST.

Na verdade, descobrir uma dessas doenças não é tão simples quanto tirar uma foto das partes baixas e dar zoom.

De acordo com o portal britânico Independent, é normal as pessoas pensarem que os sintomas das DST são nódulos, inchaços, erupções cutâneas, mas na verdade existem uma variedade gigantesca de DST e elas se manifestam de foram diferente em cada corpo.

Existem pessoas que não apresentam sintomas nas primeiras semanas ou primeiros meses (ou nunca). O melhor mesmo é realizar o teste caso tenha rolado aquela rapidinha sem proteção, só assim que se pode ter 100% de certeza.

– Exceto pela sensação de queimação e o corrimento, eu estou bem….

 

Mito 6: O hímen “rasga” na primeira relação sexual

Nem sempre ele “rasga”, e isso não é culpa do cara, nem da mina. Ainda de acordo com a psicóloga e sexóloga Carla Cecarello em entrevista para o portal Bolsa de Mulher, o rompimento é algo muito relativo pois existem dois tipos de hímen.

O hímen fibroso se “rasga” com mais facilidade e pode provocar um leve sangramento, o hímen complacente é mais elástico é pode demorar para se romper.

– Eu dei tudo pra ele! Eu era meio virgem quando o conheci.

 

Mito 7: Tomar medicamento PrPE significa que não é preciso usar camisinha

Sempre use camisinha! Os medicamento de Profilaxia Pré Exposição (PrPE) são utilizados para prevenir a transmissão do vírus HIV com o uso dos antirretrovirais, medicamentos que os infectados precisam tomar.

De acordo com a área de dúvidas Freqüentes do site PrPE Brasil, o uso da camisinha não deve ser descartado pois ela deve ser usada como uma proteção adicional já que o medicamento não previne contra outras infecções transmitidas no sexo como gonorreia, hepatites, clamídia e outras DSTs.

Os medicamentos de PrPE nunca devem ser usados para substituir a camisinha, e sim como um método adicional para a prevenção do HIV para quem corre um risco maior de adquirir o vírus, por exemplo, quem tem relações com o parceiro que é HIV positivo. Explicamos tudo sobre isso AQUI.

Kinbini, http://www.konbini.com/us/lifestyle/mg-new-std-sex-health/
Kinbini

– Camisinha Rose! Camisinha! Camisinha! Camisinha!

 

Mito 8: A maioria das mulheres só conseguem atingir o orgasmo pela penetração vaginal

Na verdade tem muitas formas de fazer a menina chegar ao ápice do prazer. De acordo com a psiquiatra especializada em terapia sexual, DraMadeleine Castellanos, para o portal Good In Bed, apenas 30% das mulheres conseguem atingir o orgasmo com relação sexual ou penetração vaginal com o uso de dedos.

Os outros 70% precisam encontram o ápice da relação com estímulos em diferentes partes do corpo. A coluna Bem Estar do site da GNT falou com a ginecologista e obstetra Dra. Erica Mantelli sobre orgasmos femininos e ela afirma:

“Tudo que é mucosa tem terminação nervosa: na vagina, no ânus, na glande do pênis e na boca. E todo lugar com terminação nervosa tem potencial para ser estimulado a ponto de provocar o orgasmo. O clitóris centraliza mais, porque é o único órgão do corpo humano completamente voltado para o prazer”, complementa.

Ou seja, se não rolou de primeira tenta de novo, as mulheres tem um corpo inteiro que pode ser estimulado.

– Orgasmo

 

Mito 9: Usar camisinha ferra o sexo

Na verdade pode até dar mais prazer, é o que diz a psicóloga e sexóloga Carla Cecarello, só que dessa vez para o portal Vila Mulher. Segundo ela, o orgasmo é algo mais psicológico do que sensorial.

“Hoje em dia, com a tecnologia, o preservativo é feito de uma forma que só tem a contribuir para a relação sexual, ou seja, as pessoas podem manter relações de uma forma segura sem perder o prazer” – explica.

Viral Kitty Cat, http://viralkittycat.com/2015/12/20/what-gif-perfectly-describes-the-first-time-you-had-sex/
Viral Kitty Cat

– Eu sou o Aquaman.

 

Mito 10: A camisinha só é necessária para a penetração

De novo: sempre use camisinha! Qualquer ato sexual pode transmitir DST, ou seja, vaginal, anal, oral com ou sem penetração.

Isso pois são nos fluidos corporais que se encontram os vírus, e eles podem “dar problemas” estando fora ou dentro do corpo, é o que afirma Dr. Rodrigo de Freitas, ginecologista do Hospital Samaritano de São Paulo, para o UOL.

Giphy, http://giphy.com/gifs/mic-condoms-safe-sex-oJiq3OBFRokJq
Giphy

– Caminha normal – Camisinha Origami

 

Mito 11: As mulheres devem fazer xixi antes do sexo para evitar infecções

Na verdade o recomendado é fazer xixi depois do sexo, como já explicamos em detalhes AQUI e de acordo com a entrevista do urologista David Kaufman para o Yahoo. Durante o sexo a vagina da mulher fica exposta a muitos fluidos, que podem ter bactérias, vírus e umas coisitas más.

Essas bactérias podem se alojar nas paredes internas da vagina e causar infecções. O melhor mesmo é fazer xixi depois do sexo, assim o jato de urina da uma lavadinha interna de leve para tirar certas coisas que não deveriam estar lá.

Photobucket, http://s151.photobucket.com/user/holypinkpolkadotrockbatman/media/Awkward/tumblr_ll9o7yhW2M1qayfzc.gif.html
Photobucket

– Eu preciso fazer xixi

 

Mito 12: Pessoas velhas nunca fazem sexo

Na verdade fazem, e pode ser que façam até mais que você. Um estudo publicado na The Lancet mostrou que entre os entrevistados de 16 a 74, os mais velhos (de 65 à 74 anos) afirmaram terem feito sexo recentemente com pelo menos um pessoa ou mais.

Acredite, 42% das mulheres e 60% dos homens mais velhos ainda eram transantes.

Giphy, http://giphy.com/gifs/love-cute-kiss-12XBgGUGteoKOI
Giphy

Fonte(s): Buzzfeed, 9gag, Bolsa de mulher, Independent, Good in bed, Vila Mulher, Teen Vogue, Cosmopolitan, Uol, Yahoo
Imagem de capa: Herbeat


Destaques do Alô, Alô? Testando!

55
Clique no "joinha" para bombar este post!
1
0
0
Aspirante a Jornalista ligeiramente distraída. Raramente lembra do que estava fazendo mesmo com seus 20 e poucos anos. Sempre procura o lado bom das coisas, adora miojo cru e o resto ela esqueceu.
publicidade

Comente!

publicidade
publicidade
publicidade